Publicado por: Caio Gondim | 25 março 2009

Bicicletada 27/03/2009

Por Caio Gondim

Sexta-feira teremos mais uma BICICLETADA pelas ruas da cidade… A rigor, isso deveria ser motivo de alegria e até orgulho para nós ciclistas, mas até agora, entre os mais experientes e não menos conscientes das necessidades que afligem aqueles que há anos utilizam a bicicleta como modal de transporte seja para o trabalho ou lazer em uma cidade de conformação urbana estabelecida há séculos como Recife, o movimento trouxe mais dúvidas, especulações e até tristeza que qualquer outra coisa… Pasmem…

Não vemos o engajamento, pelo menos não abertamente, de nenhum grupo que seja referência para os demais e há quem diga que não deve existir mesmo, pois deve ser algo “espontâneo”… Entendo isso como um grande equívoco, afinal, os grupos surgem espontaneamente também e são grandes “vitrines” junto à sociedade, vez que seus integrantes são acompanhados de perto por familiares, amigos, colegas de estudo ou trabalho, enfim. Não falo de lideranças, nisso eu concordo que deve ser “apartidario”, mas os grupos também fazem parte do universo de ciclistas quem circulam pela região, isso não pode ser ignorado. Do mesmo modo, não entendemos os dias e horários estabelecidos para o evento… Sexta-feira, dia de transito intenso na cidade, dia em que os menos zelosos com a própria vida bebem além da conta, sendo menos zelosos ainda com a vida alheia, sem falar no horário da saída, 18h30 – no momento de rush, acredito até que o pior de todas para se pedalar e qual a justificativa para isso? O que pode justificar expor os participantes a riscos desnecessários em nome de uma causa que deveria ter como norteadora a segurança para quem anda sobre uma bicicleta? Seria a idéia de chamar a atenção da mídia ou das autoridades através de um “movimento protesto” antes mesmo de buscar parcerias com ambas?

Voltando a questão da segurança, não vemos o menor esforço no movimento no que tange o cumprimento das Leis de transito ou a atenção e incentivo ao uso de equipamentos básicos de segurança individual como capacete, luvas e sinalização noturna, na contramão de um trabalho que vem sendo feito há anos por diversos grupos, o que é no mínimo lamentável.

Até agora, o movimento é, no meu entender, uma grande incógnita… Não sei que frutos podem render dessa experiência, doces ou amargos…

De qualquer sorte, segue o convite:

ii-bicicletada

 Afinal, somos parte do trânsito…

Anúncios

Categorias

%d blogueiros gostam disto: