Publicado por: Caio Gondim | 19 setembro 2009

Trilha Serra Negra

LevTrVB 05092009 001

LevTrVB 05092009 014LevTrVB 05092009 019

LevTrVB 05092009 045

LevTrVB 05092009 093LevTrVB 05092009 064

TrVB 26092009 013

LevTrVB 05092009 048TrVB 26092009 500

LevTrVB 05092009 119

LevTrVB 05092009 127LevTrVB 05092009 098

LevTrVB 05092009 153

LevTrVB 05092009 138LevTrVB 05092009 161

LevTrVB 05092009 001

TrVB 25072009 180TrVB 25072009 181

 TrVB 26092009 212

TrVB 26092009 178TrVB 26092009 213

TrVB 26092009 223

TrVB 26092009 228TrVB 26092009 034

TrVB 26092009 037

 

De tudo, um pouco… Essa trilha teve de tudo um pouco…

Há muito tempo que planejamos fazer Serra Negra, mas sempre um compromisso ou outro e fomos deixando pra depois. No fim do mês passado antes da agenda de setembro ir ao ar, batemos o martelo: Agora ou nunca! Colocamos no blog e assim não havia mais o que fazer, finalmente Serra Negra seria executada e não do modo comum, o tradicional caminho sobe-serra/desce-serra, mas sim, visitando-a de um lado ao outro.

Cautelosos, visitamos o local uma semana antes,verificando as paisagens, os perfis dos solos, as dificuldades técnicas, o tempo necessário, enfim, examinamos tudo o que era necessário para que a trilha transcorresse de maneira tranqüila… Nos rendemos… Em se tratando de trilha, o normal é sempre o imprevisto…

Nosso amigo Fernando passou alguns quilômetros do ponto onde a trilha teria início e ficou preso com seu carro na areia fofa… Daí vocês imaginem, levar até lá um carro com tração e resgatá-lo… Mais do que a mão-de-obra, demandou tempo, bastante tempo. Contudo, do mesmo modo que não se contava com tal imprevisto, ninguém imaginou que o grupo estivesse tão afinado também na disposição e bom humor.

De cara, a presença dos novatos nas trilhas do Venture Bikers como Ricardo, Kikike, Lini, Denise e Eudoro eram uma preocupação a mais, pois sempre procuramos nos cercar de todos os cuidados com todos aqueles que participam das atividades do grupo pela primeira vez. Para nossa surpresa, Denise e Lini pedalaram como veteranas em off-road, Kikike por seu turno, revelou-se um eficaz apoio com seu rádio e a tranqüilidade do Eudoro foi digna de comentários.

Somando-se esses ingredientes a irreverência da turma de Robson, Kang e Cia, a descontração reinou do começo ao fim, interrompida só pela queda de kang, uma queda daquelas inexplicáveis, em terreno aberto, com bastante espaço e que em nada se assemelharia às single tracks que tivemos que vencer com down hills onde os freios foram tão exigidos quanto a habilidade técnica. Ainda estamos tentando entender (risos). Guerreiro por natureza, como todo asiático que se preza, nosso pseudo-japa, pseudo-china, pseudo-jaspion, pseudo-MTB(?)… não se deu por vencido e seguiu em frente, despertando a admiração de todos (e alguns risos do Robson, claro!).

Visitamos o pólo cultural e o anfiteatro, palco de memoráveis apresentações, principalmente nos períodos juninos, o mirante da antena, onde todos tiraram muitas fotos, posando para as objetivas de Kikike e de lá seguimos para o Sítio da Pedra Solta, onde havia água geladinha e um chuveiro delicioso para quem quis refrescar a cuca. Lá fomos recebidos pelo João Bosco, filho de Dona Da Paz, poetiza bastante querida na região. Graduado em Turismo, ele nos levou até a “pedra solta”, rocha que batizou o local e deixou o convite para que voltássemos o quanto antes. Obrigado João! Pelo que vimos, não vai demorar…

A desvantagem do atraso se apresentava e tinha nome: Sol… Começar a trilha tarde trouxe esse, como principal inconveniente, mas, como diz o ditado, pra descer, todo santo ajuda e assim foi… Já saímos do sítio começando uma descidinha básica com boa declividade, em curva pra direita e curva pra esquerda, só pra dar uma idéia do que estava porvir.

Pegamos trechos com single tracks em declividade bastante acentuada, muitas raízes e pedras de todos os tamanhos exigindo grande habilidade e atenção de todos, nada impossível de se fazer, mas ali estava longe de ser o local mais macio para um tombo e com a devida calma, todos se saíram muito bem.

Logo vieram os estradões e longas descidas em que não faltou adrenalina também… Erosões, pedras, cascalho por toda a parte, declives com curvas para todos os lados deram um tempero a mais em tudo e por fim, o temido calor parece só ter sido sentido mesmo por Line que tomou uma verdadeira “ducha” com seu camel back, pouco antes da chegada.

Terminada a trilha, os atropelos do começo foram trocados pela lembrança das paisagens verdinhas, das belas formações rochosas, dos inúmeros lagos visualizados por toda a região e principamente pelas descidas de tirar o fôlego. Grande parte do grupo ainda seguiu para uma churrascaria para uma confraternização bem ao nosso estilo, com muitas brincadeiras, descontração e já prevendo como será a próxima aventura com o Venture Bikers.

Mais do que felizes, estamos orgulhosos da companhia de todos vocês, velhos e novos amigos, lembrando que o Ricardo foi de Caruaru até Bezerros para nos prestigiar, também deixando aberto o convite para fazermos uma trilha por lá com seu grupo, pelo que agradecemos.

Valeu pessoal!

Veja todas as fotos AQUI

vb marca original2

Anúncios

Categorias

%d blogueiros gostam disto: