Publicado por: Caio Gondim | 28 fevereiro 2010

Trilha Bonito

TrVB 27022010 154

TrVB 27022010 003TrVB 27022010 004

TrVB 27022010 005

TrVB 27022010 008TrVB 27022010 012

TrVB 27022010 013

TrVB 27022010 014TrVB 27022010 015

TrVB 27022010 021

TrVB 27022010 026TrVB 27022010 030

TrVB 27022010 035

TrVB 27022010 036TrVB 27022010 040

TrVB 27022010 041

TrVB 27022010 044TrVB 27022010 058

TrVB 27022010 061

TrVB 27022010 063TrVB 27022010 075

TrVB 27022010 080

TrVB 27022010 084TrVB 27022010 091

TrVB 27022010 093

TrVB 27022010 099TrVB 27022010 114

TrVB 27022010 129

TrVB 27022010 139TrVB 27022010 144

TrVB 27022010 001

TrVB 27022010 147TrVB 27022010 148

TrVB 27022010 149

TrVB 27022010 151TrVB 27022010 150

TrVB 27022010 152

TrVB 27022010 155TrVB 27022010 157

TrVB 27022010 118

Para fazer trilha em Bonito pode até parecer uma tarefa das mais simples, mas não é. A distância, como será feito o trajeto, confirmar direitinho quem estará presente, como é o grupo que está se reunindo, saber como anda o clima por lá, enfim, tem toda uma logística. Mas, Bonito é muito bonito e não decepciona nunca, vale a pena sempre!

Dessa vez, pra dar uma forcinha ao bolso do pessoal, resolvemos contatar Sanderson e ele disponibilizou uma de suas ótimas vans pra gente. Não demorou muito já não havia mais lugar disponível. Pudera, os custos com a viagem caem pela metade. Aproveitamos para agradecer ao Fábio, nosso motorista, por todo apoio e paciência e logicamente a Carol, nossa “secretária”, por ter acertado tudo.

A viagem foi tranqüila e rápida, pois a van reduziu sobremaneira a quantidade de carros e assim foi feita uma única parada na entrada de Bonito, além de divertidíssima com a presença de Kikike, num humor em dia de inspiração.

A parte séria deu-se com a Venture Patrícia explicando a todos o trabalho que estávamos iniciando nessa trilha. A partir de agora, trilhas do Venture Bikers serão mapeadas e farão parte de um arquivo que será enviado a Anda Brasil, entidade que representa no país a Federação de Esportes Populares – IVV, entidade voltada para o esporte não-competitivo, com sede na França, com o apoio da Rede Traf, Turismo Rural na Agricultura Familiar e Ministério do Desenvolvimento Agrário e do Ministério do Turismo. Vejam mais informações em http://www.andabrasil.com.br

A idéia é permitir que outras pessoas, inclusive de outros países, possam conhecer melhor nossa região, nossa geografia, nossa cultura, hábitos alimentares, de produção, como vive o nosso povo afinal, através do intercâmbio dessas informações. Desde o ano passado trabalhamos com a Patrícia Queiroz, servidora do Incra e bastante conhecedora das questões agrárias, a idéia de integrar o Venture com a IVV e finalmente iniciamos agora esse projeto.

Começamos a trilha num ponto diferente do habitual, já no barro, mas igualmente com uma subidinha, só pra aquecer as canelas. Depois começou o que seria uma constante: Descidas e mais descidas. Logo chegamos a uma pousada muito legal, com cada vista que fez muita gente planejar a volta para muito em breve… Coisas do Mestre Dornelas, sempre surpreendendo.

Retomado o trajeto original, logo vieram descidas e curvas bem acentuadas com bastante cascalho, exigindo toda a perícia dos ventures, no que todos saíram “ilesos”. Surpreendeu a habilidade de Flávio, que tirou de letra o trecho.

Quem foi bem mais comedida foi nossa amiga chilena, digo, equatoriana (risos), Ximena, essa não arriscou nada, desceu da bike e levou a magrela no passo. É isso aí Ximena, saber das nossas limitações e tomar atitudes assim é uma prova de responsabilidade consigo e com o grupo. No Venture Bikers seguimos sempre essa premissa: Não temos pressa, então, faça apenas o que sabe fazer.

Fizemos parada numa das entradas para a cachoeira Véu da Noiva, um barzinho muito simples, mas onde sempre somos recebidos com cordialidade e presteza. Além dos refrigerantes e salgadinhos (ainda teve quem pedisse uma bisteca, devidamente devoradas por Paulo, Dornelas, Josi, Léo e outros…), o bar tem uma bonita vista da corredeira que leva às maiores cachoeiras da região.

Depois de descidas alucinantes, com visuais muito bonitas de mata fechada, chegamos a entrada da Cachoeira Barra Azul, de mesmo nome do antigo engenho, hoje um bem sucedido assentamento do Incra. Notamos que apesar dos serviços ruins, banheiros precários junto a cachoeira e apenas alguns garotos vendendo refrigerantes, pelo menos o lugar continua livre de lixo, proporcionando a todos um banho bastante agradável.

Sobre o fato de cobrarem R$ 1,00 pela entrada na cachoeira, repetimos o que já foi dito em trilhas anteriores: Por uma questão de humanidade e justiça, acreditamos que também é de nossa responsabilidade de alguma maneira e sem proselitismo, transferir renda para as comunidades que visitamos, incentivando as mesmas, sempre que couber, a produzir o que estiver ao seu alcance para se auto sustentar, seja em artesanato, em alimentos e até mesmo no cuidado com o meio ambiente, contribuindo para o interesse de todos em sua região e tirando dele, parte do seu sustento.

Pertinho da cachoeira, Kang “atropelou” Carol, pregando um susto em todo mundo, mas responsável que é, nossa secretária já mandou avisar que está tudo bem com seu braço e será presença garantida na próxima trilha.

Antes de encerrarmos o passeio, paramos na sede do antigo engenho para tirar uma foto do grupo, aproveitando ainda para conversar com os moradores sobre o desenvolvimento das atividades do assentamento.
Terminada a trilha, todos aproveitaram uma “senhora” ducha no Camping do Engenho Mágico, com direito a um almoço bem caseiro e a certeza de que logo estaremos de volta.

Agradecemos a presença de todos, valeu gente!

Vejam todas as fotos AQUI!

Nosso amigo Kikike já disponibilizou as suas, estão ótimas também, vejam AQUI!

Pedalando sempre…

vb marca original

Anúncios

Categorias

%d blogueiros gostam disto: